..:: [Pesquisa] ::..

..:: [Translate] ::..

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

“Internet pro bem” se torna livro voltado para a conscientização das pessoas acerca do uso responsável das redes sociais

                                                    Jornalista Marcelo Furtado de São Vicente aposta na conexão responsável para fazer um mundo melhor.


Fake News, estelionato amoroso, brigas de família, amizades desfeitas, pedofilia, exposição de fotos, famílias corrompidas, golpes financeiros, perda de emprego e de oportunidades são exemplos de situações de risco que estamos sujeitos a vivenciar enquanto conectados à internet de forma desatenta. Essas e outras ameaças virtuais são abordadas em quase 30 histórias relatadas no livro.

Com o título “Internet pro Bem”, o jornalista Marcelo Furtado, de São Vicente (SP), transforma um projeto iniciado por “lives” (compostas por ações mútuas de benfeitorias sociais, existente há 4 anos e veiculado pelo facebook) numa coletânea de histórias relatadas ao autor em forma de desabafo por pessoas que acompanhavam a página “Internet pro Bem”.

“A pandemia de uma maneira muito dolorida nos obrigou a aprender que a internet quando usada para o bem pode potencializar as diversas formas de ajudar ao próximo, desde coisas mais básicas que antes não dávamos valor e ficávamos discutindo e brigando nas redes. Podemos unir mundos, emprestar mais, consumir menos, ter mais economia, mais agilidade na resolução de problemas no nosso cotidiano e nas instituições de forma integrada. Tenho a impressão que algumas pessoas estavam ou ainda estão se perdendo no ambiente virtual, usando a rede para disseminar situações negativas, de discórdias, de fraudes, trapaças, propagando situações que, em alguns casos, prejudicam de verdade na vida real. Então o livro vem com a proposta de, efetivamente, fomentar essa conscientização”, ressalta o autor.

Nessa primeira tiragem o jornalista doou todos os direitos autorias do livro para a Associação CRERES, que auxilia dependentes químicos na área continental de São Vicente. Como não será possível fazer um lançamento presencial ainda por conta da pandemia, quem tiver interesse de ter acesso à obra deve solicitar um exemplar por família por meio do telefone da Associação (13) 98881-5512.

Marcelo ressalta que seu único objetivo é que as pessoas se atentem à importância do conteúdo dos assuntos relatados no livro, propagando e disseminando conhecimentos, a fim de facilitar a conscientização da sociedade conectada à tecnologia e informação de fácil acesso.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Edição especial do Seminário de Hospitalidade será realizada via podcast


Edição especial do Seminário de Hospitalidade será realizada via podcast

O projeto da atual edição do evento nasceu no bojo da pandemia motivada pela disseminação do novo coronavírus e será totalmente online.

A sexta edição do Seminário de Hospitalidade do Litoral Paulista (SEHLIPA), evento itinerante promovido pelo professor Aristides Faria, será realizada integralmente pela internet. O projeto, originalmente anual, passou por reformulação e, em 2020, será online.

Faria é docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, em Cubatão (SP). Além das atividades de ensino, professores e alunos desenvolvem regularmente ações de pesquisa e extensão também. Futuramente, o SEHLIPA deverá compor projetos no âmbito do IFSP Câmpus Cubatão.

O tema central da sexta edição do SEHLIPA será “Lições e perspectivas sobre turismo e governança territorial em tempos de pandemia”, assim serão reunidas lives, transmissões, podcasts e transmissões feitas em diversas plataformas web.

Diferente de outras edições, em 2020, o Seminário será virtual e composto por material selecionado pelo professor Aristides Faria, quem afirma que vai “se dedicar exclusivamente à curadoria do material apresentado ao público”.

..:: Sobre o SEHLIPA ::..

A primeira edição do SEHLIPA foi realizada no município do Guarujá (2012), o segundo Seminário aconteceu em Praia Grande (2013), a terceira edição do evento foi em São Paulo (2014), a quarta em Santos (2015) e a quinta em Itanhaém (2016).

O público-alvo do projeto é composto por profissionais, empresários e autoridades públicas atuantes no setor de viagens e turismo. O objetivo do SEHLIPA é criar espaço para relacionamento corporativo e geração oportunidades de negócios.